O Google está fazendo algumas alterações no Google Friend Connect, agora os seguidores necessitam ter uma Conta do Google para fazer login no Google Friend Connect para seguir os blogs.
Se você que me seguia e não tinha cadastro no Google, por favor faça o seu cadastro e volte a participar da minha lista de seguidores e saibam que senti sim muita falta de vocês! Estou lhes esperando com o maior carinho!

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Coprofagia – Seu cachorro come cocô? 7 dicas infalíveis para evitar!



Este é um tema muito comum entre os cães e, especialmente, os Bulldogs.

Tem coisa pior do que ver seu lindo e fofo filhote ingerindo as próprias fezes?

Esse pode ser um assunto bem desagradável, mas você tem que saber que a coprofagia

em alguns casos é natural e normal. Filhotes de cães recém-nascidos por exemplo, ainda não sabem evacuar sozinhos, então a mãe lambe os filhotes para estimular e eliminação de urina, cocô e para fazer a higiene.

Embora seja bem constrangedor ter um cão que come cocô, a coprofagia não representa inicialmente um risco para o cachorro, a não ser no caso da presença de ovos de parasitas.

Sabia que os cães podem comer as fezes de outros animais também?

Em algumas circunstâncias, por instinto natural, alguns cachorros costumam tentar evitar que todos os nutrientes eliminados no cocô de outro animal seja desperdiçado.

Os gatos por exemplo, precisam de uma dieta muito mais rica em gordura que os cães. Isso significa muito mais gordura em seu cocô, e se o seu cão estiver sendo alimentado com uma ração que tenha um baixo grau de gordura e proteína, talvez ingerir cocô de gato tenha para ele uma sensação parecida com a que temos ao comer fora.

Por que isso acontece?

As causas que levam o cão a praticar tal ação podem ser de origem comportamental ou metabólica. Procure sempre a orientação do Médico Veterinário para descobrir a causa do problema e poder tratá-lo de forma correta. Uma visita ao Veterinário e alguns exames podem direcionar algum tipo de carência nutricional (que pode ser ser por alimentação desbalanceada, vermes, má digestão, deficiências de enzimas digestivas e pancreáticas) e super alimentação. Mas na maioria das vezes a motivação é comportamental, o que torna o tratamento mais difícil.

Cães que ficam presos e sozinhos por muito tempo tendem a ficar ansiosos e estressados, o que pode levar a coprofagia e outro desvios de comportamento. Esses animais tendem a comer fezes para passar o tempo.

Falta de atenção do tutor (chamar a atenção) e punição excessiva (o animal come as próprias fezes para esconder a ação e não levar “bronca”) também são causas comuns. Não brigue quando seu cão fizer as necessidades fora do local desejado; esta atitude faz com que o animal ingira as fezes para esconder a ação errada. Apenas mostre que tal comportamento é errado e chame sua atenção somente dizendo NÃO. Neste caso, procure a ajuda de um adestrador.

A falta de espaço fisico ou disposição das vasilhas, cama e local para fazer suas necessidades também são fatores importantes. A proximidade desses locais faz com que o animal coma as próprias fezes para manter o local limpo.

Há também as causas herdadas. As fezes de animais herbívoros são fontes de uma rica microbiota e fazem parte da alimentação de cães selvagens. Esse comportamento persiste em alguns cães domésticos.

7 dicas infalíveis para se livrar do problema!


1. Defina a causa da Coprofagia

Primeiro devemos definir a causa, o que nem sempre é fácil.

2. Barriga cheia

Dê comida mais de uma vez ao dia, de maneira que ele não fique com a barriguinha vazia! Sobrecarregar o sistema digestivo fornecendo alimentação e, especialmente, à base de ração uma única vez ao dia pode sobrecarregar o sistema digestivo e conseqüentemente ocorrer uma má digestão. Assim, as fezes apresentariam um alto grau de produtos alimentares não digeridos. Mais tarde, sentindo fome, o cão se alimentaria destas fezes.

3. Tem gatos?

Caso você tenha gatos, coloque suas caixas em locais onde seu cão não consiga alcançar a sujeira dos felinos. A ração que os gatos comem não é só mais rica em gorduras, mas também em fibras e principalmente em proteínas. O que chama a atenção dos cães é o alto teor de proteínas que acaba ocorrendo nas fezes felinas.

4. Mantenha a vermifugação de seu amigo em dia

Deve-se manter a vermifugação em dia. Pode haver algum verme ou parasita roubando os nutrientes e vitaminas do seu amigão.

Nos casos onde há uma doença metabólica estabelecida, deve-se identificar a origem e tratar. Isso já pode ser o suficiente para resolver a coprofagia.

5. Rever a dieta do seu cão pode minimizar a coprofagia

Pode-se optar também pela mudança da dieta para uma de alta digestibilidade, com proteínas e gorduras de alto nível e baixos níveis de carboidratos e fibras. Isso torna a digestão mais fácil e o resultado são fezes pobres em nutrientes e menos atrativas.


6. Deixe sempre o espaço de seu companheiro limpo e organizado

Já nos casos comportamentais, a resolução do problema é mais difícil. A primeira coisa a se fazer é verificar se o local onde o animal fica está arrumado de forma correta. Vasilhas de água e comida e cama devem ficar longe do local onde será o banheiro dele. Não deixe acumular sujeira no local que seu cão costuma frequentar. Tente distraí-lo depois que ele defeca e só recolha as fezes depois, sem que o animal esteja presente.

7. Dê mais atenção para seu pet

Como falado anteriormente, pode ser uma forma de chamar a sua atenção ou passar o tempo. Pegue mais tempo do seu dia e dedique a este ser carente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho em forma de comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGEM EM DESTAQUE

Artesanatofofo Aulas e Dicas - INSCREVA-SE!

VISITE MEU CANAL NO YOUTUBE! TODA 5ª FEIRA , GRÁTIS UMA NOVA VIDEOAULA DE ARTESANATO Mais uma videoaula de crochê do meu canal Artesanat...

POSTAGENS POPULARES