O Google está fazendo algumas alterações no Google Friend Connect, agora os seguidores necessitam ter uma Conta do Google para fazer login no Google Friend Connect para seguir os blogs.
Se você que me seguia e não tinha cadastro no Google, por favor faça o seu cadastro e volte a participar da minha lista de seguidores e saibam que senti sim muita falta de vocês! Estou lhes esperando com o maior carinho!

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Doenças transmitidas pelos cães

Você pode pegar doenças dos cachorros. Eles convivem dentro de nossa casa, alguns compartilham o nosso sofá, alimentos e até a nossa cama!
O pelo, a saliva, as patas, a urina e as fezes do nosso cachorro, podem conter  micro organismos capazes de gerar doenças em seres humanos.  Mas não é por isto que você precisa tirar o seu cachorro do convívio com sua família, você só precisa compreender e ficar atento que além do carinho e amizade, seu cãozinho se não for bem cuidado pode também transmitir algumas doenças para as pessoas. Mas não fique alarmado, um cachorro vacinado, que vai frequentemente ao veterinário, tomou vermífugo, toma banho regularmente e vive próximo de sua família, dificilmente poderá transmitir alguma doença para vocês. O intuito deste artigo é informar você e fortalecer a ideia de como é importante cuidar com carinho da saúde de seu pet.

 Como nos prevenir de pegar doenças de nosso cachorro?

  • Evitar compartilhar cama, sofá e alimentos;
  • Lave as mãos com sabão e água corrente depois de tocar em fezes;
  • Evitar carinhos, beijos e lambidas próximas aos lábios, nariz e olhos;
  • Recolher rapidamente as fezes e a urina desinfetando imediatamente;
  • Vermifugar, vacinar, fazer o controle de pulgas, carrapatos e utilizar repelentes contra mosquitos em áreas endêmicas.
  • Levar o seu cachorro para consultas e exames periódicos;
  • Procurar um médico caso seja mordido por um cão;
  • Usar luvas, lavar as mãos no contato com sangue, saliva, muco, pus, urina, fezes, etc e desinfetar com produtos apropriados os locais onde o cachorro doente ficar.
  • Se o seu gato ou cachorro te morde ou arranha durante brincadeiras, lave a região com água e sabão imediatamente;
  • Lave as mãos depois de brincar com seu cãozinho, especialmente antes de comer ou preparar alimentos.
Pessoas com sistemas imunológicos enfraquecidos e crianças pequenas, devem tomar precauções especiais. Como por exemplo, não permitir que nenhum cachorro lamba seu rosto ou um corte aberto ou ferida, nunca é demais repetir que pessoas imunodeprimidas jamais deveram tocar em fezes de animais, e também devem evitar contato com um animal que está com diarreia.
Também é muito importante que em caso de animais que sofrem de coprofagia, seja feito um adestramento no intuito de não permitir que seu cão coma fezes. Também é importante manter sempre a tampa do vaso sanitário bem fechada para que ele não beba água.
Qualquer diferença no comportamento ou um sintoma de doença em seu cãozinho, leve-o diretamente ao veterinário para uma consulta de rotina. Lembre-se que as informações contidas neste artigo são meramente informativas e não dispensam o parecer de um profissional. O diagnóstico prematuro de qualquer enfermidade que possa vir a acometer seu pet, pode fazer toda a diferença para a saúde e bem estar de seu amigão.
O controle de ectoparasitas e endoparasitas dos cães, é conseguido através de uma vermifugação periódica, uso de produtos que combatem os ectoparasitas como pulgas, carrapatos e piolhos, banhos, vacinação e consultas periódicas ao veterinário, mesmo que o cachorro não apresente nenhum sinal ou sintoma.
Existem cerca de 39 doenças importantes que  podemos pegar por contato direto com animais, 42 doenças importantes que as pessoas são contaminadas ao comer alimentos ou ingerir água contaminada, ou após o contato com água contaminada e fezes de animais. Também exitem pelo menos 48 doenças importantes que nós podemos contrair após sermos picados por insetos que se alimentaram de um bicho infectado.
Veja abaixo uma lista de algumas doenças que podemos pegar dos cachorros: Conhecidas também como zoonoses, que são, ou foram em algum momento da história, mais disseminadas em todo o mundo.
A raiva é uma zoonose viral muito comum em animais mamíferos que geralmente é transmitida através da mordida de um animal infectado.
Em geral a raiva é transmitida através da mordida de morcego hematófago ou de animal doente como gambás, macacos, entre outros. O vírus da Raiva encontra-se presente na saliva de animais infectados. Por este motivo é muito importante que seu cachorro seja vacinado anualmente, pois esta doença não tem cura e leva a morte.
O vírus da raiva ataca o sistema nervoso central, causando uma doença no cérebro seguida de morte. Os primeiros sintomas da raiva em pessoas são similares ao de muitas outras doenças, como febre, dor de cabeça e fraqueza geral ou desconforto. Conforme a doença progride, sintomas mais específicos aparecem e podem incluir insônia, ansiedade, confusão, leve ou parcial paralisia, excitação, alucinação, agitação, hiper-salivação, dificuldade de engolir e hidrofobia.
Lombriga é uma zoonose que quase todos os cachorros e gatos, se não forem tratados, acabam contraindo lombriga em algum momento de suas vidas. Distribuída no meio ambiente através das fezes de animais, em forma de ovo. Estes ovos de Lombrigas podem sobreviver no solo por anos. Se um ser humano ingerir acidentalmente um oocisto, pequenos vermes eclodem no intestino e se movem através do corpo. As larvas também podem entrar diretamente no organismo através da pele. Os sintomas incluem febre, tosse, asma, e até pneumonia. Infelizmente, os vermes também podem entrar nos olhos e causar toxocaríase ocular, que apesar de raro, causa cegueira entre sete de 10 casos afetados.

giardíase canina é uma zoonose que provoca infecção intestinal, causada pelo protozoário G lamblia, muito comum e fácil de ser tratada. Cerca de 250 milhões de pessoas no mundo apresentam giardíase sintomática. Ela provoca diarreia fétida, vômito, dor abdominal e dificuldade em ganhar peso.  Existe vacina para os cães, e para não contrair esta doença a melhor maneira é manter os hábitos de higiene, lavando as mãos ao manipular alimentos e usar sempre água tratada, pois é a maior fonte de transmissão.

A sarna sarcóptica é uma zoonose causada por ácaro, é transmissível para outros animais e também para humanos.
A sarna sarcóptica é uma doença provocada por parasitas, muito comum nos cães, o ácaro sarcoptes scabiei, é o responsável por esta enfermidade que provoca machucados na pele do animal e das pessoas. Este ácaro penetra a epiderme e provoca coceira e inflamação. Os sintomas da sarna sarcóptica são pele avermelhada, erupções cutâneas, queda de pelos, crostas na pele e escoriações. As áreas mais afetadas são extremidades das orelhas, entorno dos olhos, abdome, cotovelos, pescoço e calcanhares. Podendo evoluir para qualquer região do corpo se não for tratada.
ancilostomose, também conhecida como bicho geográfico, é uma zoonose causada por parasitas intestinais são comumente encontrados em cães e gatos, especialmente os mais jovens. Ovos ou larvas dos vermes são transmitidos por animais através das fezes e infestam solo. É comum que as pessoas sejam infectadas pelo contato direto com o parasita, quando andam descalço sobre o solo contaminado. A criança também pode comer acidentalmente os ovos de vermes. Ancilostomíase pode causar infecções cutâneas dolorosas e coceira ou sintomas abdominais.
Portanto a ancilostomose é uma verminose, geralmente presente nas fezes de cães e gatos, é geralmente adquirida ao andar descalço. O verme penetra na pele, provavelmente na zona dos pés, nádegas e costas, e pode provocar além dos sintomas já citados, anemia.
brucelose ou brucela abortus é uma zoonose que é mais comum de adquirir bebendo o leite da vaca do que de um cão que tenha brucelose canina, esta é uma doença muito rara, mas apesar disto, esta infecção pode passar para os humanos, por transmissão direta de secreções dos genitais ou urina dos cães, ou mesmo contato com o feto abortado pela doença ou a placenta. Os sintomas são parecidos com o da gripe. Nos quadros mais graves, pode afetar vários órgãos, como o sistema nervoso central, coração, ossos, articulações, fígado e aparelho digestivo.
A leptospirose é uma zoonose transmitida por uma bactéria que geralmente está presente na urina dos ratos e que contamina a água em caso de enchente. É transmitida às pessoas quando a pele com pequenas lesões entra em contato com locais e objetos contaminados pela urina de ratos doentes. Evite deixar a comida do seu cachorro disponível todo o dia, ela poderá atrair ratos que podem urinar em cima e contaminar seu cachorro, ele também pode adquirir a doença matando ratos. Mantenha a vacina do seu cachorro em dia e combata os ratos.
A leptospirose é uma doença bacteriana que seu animal de estimação pode contrair ao entrar em contato com as bactérias que estejam presentes no ambiente (beber, nadar ou andar sobre água contaminada) ou quando for expostos a outros animais infectados. Em pessoas, a Leptospirose pode não produzir sintomas, ou pode ter sintomas variados que incluem febre alta, dor de cabeça, calafrios, dores no corpo, vômitos, icterícia, dor abdominal, diarreia e erupções cutâneas.
Sem tratamento, a Leptospirose pode conduzir a danos nos rins, meningite, insuficiência hepática, insuficiência respiratória levando o paciente a óbito.
tênia ou Dipylidium canino é uma zoonose que como a maioria das infecções de parasitas em humanos, é o resultado de comer carne crua ou mal cozida de animais infectados, especialmente carne de porco e carne de vaca. Mas as crianças podem pegar os parasitas tênia de gatos e cães por inadvertidamente engolir uma pulga infectada com larvas de tênia, o que pode parecer improvável, mas acontece. No intestino humano, a larva se desenvolve na tênia adulta. A tênia pode crescer mais de 12 metros e pode viver no intestino por anos.
Portanto a tênia é um parasita intestinal comum, que pode ser transmitido para pessoas e aos cães através da ingestão acidental de pulga. Se a pulga engolida estiver contaminada por larvas do dipylidium, o cachorro se infectará também. A transmissão pode ainda se dar por contato com fezes contaminadas ou como acabei de comentar pela a ingestão de pulgas acidentalmente quando o seu cachorro esta se coçando em sua cama por exemplo. Vermífugos comuns para cães resolvem o problema além do combate as pulgas.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Porque deve esterilizar ou castrar seu gato

Descubra as inúmeras razões porque deve esterilizar sua gata ou castrar seu gato! As vidas deles serão mais longas e com mais saúde! Veja porquê.

Um gato castrado ou gata esterilizada é melhor comportado

No caso de um gato macho:

sábado, 12 de setembro de 2015

Plantas venenosas e perigosas para um gato


Os gatos gostam de mastigar plantas, e porque adoram explorar, deparam-se com plantas, por vezes dentro de casa, que podem ser nocivas à sua saúde, podendo levar à morte. É importante ter em conta que nós adoramos trepar e saltar para locais mais altos, e mesmo que as plantas não estejam no chão, podemos chegar-lhes com alguma facilidade. Na dúvida, remova as plantas de sua casa. Se gostar de verde, opte por ter em casa apenas erva específica para gatos, pois esta é benéfica em vez de prejudicial.
Se uma planta for venenosa, assuma que todas as partes da planta o são. Muitas plantas tóxicas provocam irritação e inflamação da pele, boca, estômago … Outras podem danificar um órgão em específico, como o coração ou os rins.
 Deixamos uma lista das 17 plantas mais tóxicas para os gatos:

1. Lírios / Lilium

Todas as plantas da família dos lírios são altamente tóxicas para os gatos. Mesmo a digestão de uma pequena quantidade pode resultar em graves problemas no fígado.
Lírios / Lilium

2. Marijuana / Cannabis

A ingestão desta planta pode resultar numa depressão no sistema nervosa central, diarreia, aumento do ritmo cardíaco, convulsões e coma.
Marijuana / Cannabis

3. Palmeira Sagu / Cycas Revoluta 

Todas as partes da Cycas Revoluta são venenosas, mas as sementes contêm uma grande quantidade de toxinas. A sua ingestão, ou de alguma das suas sementes, pode resultar em diarreia, depressão, convulsões e falha renal.
Palmeira Sagu

4. Tulipas e Bolbos de Narcisos / Narcissus

O bolbo destas flores contém toxinas que podem causar irritação gastrointestinal, híper salivação, perda de apetite, depressão do sistema nervoso central, convulsões e anormalidades cardíacas.
Tulipas e Bolbos de Narcisos 

5. Azálea / Rododendro

As plantas da família das Rododendro contêm substâncias conhecidas como grayanotoxina, que pode provocar vómitos, híper salivação, diarreia, fraqueza e depressão do sistema nervoso central. Uma intoxicação grave com uma azálea pode levar ao coma, e à morte, devido a um colapso cardiovascular.
Azálea

6. Oleandro / Nerium

Algumas partes da Nerium são consideradas tóxicas, pois contêm glicosídeos cardíacos que podem causar graves consequências, tais como irritação do trato intestinal, anormalidades cardíacas, hipotermia e morte.
Oleandro

7. Mamona / Rícino

O componente venenoso nesta planta é a ricina, uma proteína altamente tóxica que provoca dores abdominais severas, híper salivação, vómito, diarreia, sede excessiva, fraqueza e perda de apetite. Os sintomas que levam à morte devido ao envenenamento pela ricina são a desidratação, espasmos musculares, tremores e coma.
Mamona

8. Ciclame da Pérsia / Cyclamen

As espécies Cylamen contêm cíclame, mas a maior concentração deste componente está localizado na raiz da planta. Se consumido, o cíclame pode produzir uma irritação gastrointestinal severa, incluindo o vómito intenso. Em alguns casos, já se registaram mortes.
Ciclame da Pérsia

9. Kalanchoe / Coerana/ Folha-da-fortuna

Esta planta contém componentes que podem produzir irritação gastrointestinal, bem como toxicidade no coração, podendo afetar seriamente o ritmo do batimento cardíaco.
Kalanchoe

10. Teixo / Taxus baccata

O Teixo contém um componente tóxico conhecido por taxina, que causa efeitos negativos no sistema nervoso central, tais como tremuras, descoordenação e dificuldade em respirar. Pode também causar irritação gastrointestinal e falha cardíaca, o que pode resultar em morte.
Teixo

11. Amarílio / Amaryllis 

Estas plantas comuns em muitos jardins contêm toxinas que se ingeridas podem causar vómitos, diarreia, depressão, dor abdominal, híper salivação, anorexia e tremores.
Amarílio

12. Açafrão-do-prado / Colchicum Autumnale

A ingestão desta planta por gatos pode resultar em irritação oral, vómito com sangue, diarreia, choque, danos em vários órgãos e supressão da medula óssea.
Açafrão-do-prado

13. Crisântemo/ Chrysanthemum 

Estas flores tão populares fazem parte da família das Compositae que contêm piretrinas que podem produzir irritação gastrointestinal, híper salivação, vómito e diarreia. Em alguns casos, e se for consumida alguma outra parte da planta, pode surgir a depressão e perda de coordenação motora.
Crisântemo

14. Hera / Hedera Helix 

Também conhecida por Hedera helix , contém saponinas, que se ingeridas, podem resultar em vómito, dor abdominal, híper salivação e diarreia.
Hera

15. Lirio da Paz /Spathiphyllum

O Spathiphyllum contém cristais de oxalato de cálcio que causam irritação oral, híper salivação, vómito, dificuldade em engolir, intenso ardor e irritação da boca, lábios e língua.
Lirio da Paz

16. Pothos / Scindapsus / Epipremnum

A planta Pothos (quer a Scindapsus, quer a Epipremnum) pertence à família das Araceae. Se mastigada ou ingerida, causa irritação grave e inchaço nos tecidos orais e outras partes do trato digestivo.
Scindapsus

17. Schefflera / Brassaia Actinophylla 

A Schefflera ou Brassaia Actinophylla contém cristais de oxalato de cálcio que provocam irritação oral, híper salivação, vómito e dificuldade em engolir, bem como a sensação de queimadura e irritação da boca, lábios e língua.
Brassaia Actinophylla

O que fazer se o seu gato ingeriu uma planta venenosa?

Se viu o seu gato a comer alguma planta nas últimas 1 a 2 horas, mesmo que não tenha a certeza que é venenosa, deve fazer o seguinte, antes de o levar ao veterinário:
  • Se for possível, remova qualquer planta da boca e da pele do seu gato.
  • Identifique a planta; se não o souber fazer leve-a, ou uma parte, juntamente com o seu gato na ida ao veterinário.
  • Se o seu gato vomitou a planta, leve o vómito ou uma amostra consigo para o médico veterinário conseguir identificar o composto.  

No veterinário

O melhor diagnóstico inicia-se identificando a planta. O veterinário deverá fazer um exame físico ao seu gato, e fazer outros testes necessários para testar a saúde geral.  Este tipo de testes é fundamental especialmente se a planta atacar especificamente alguns órgãos.
Logo que o seu gato tenha vomitado, o médico veterinário deverá administrar-lhe carvão ativado para absorver o principal componente tóxico que possa existir no trato digestivo. Poderá também administrar sucralfato, para proteger o estômago.
Fluidos intravenosos ou medicação anti-inflamatória também serão administrados na dose necessária, especialmente se o trato gastrointestinal for afetado.
Algumas plantas são fatais, caso dos lírios. Se forem ingeridas por um gato, independentemente do excelente cuidado que possa existir depois do acidente, pode não existir salvação. Outras plantas podem causar danos que necessitam de um cuidado prolongado com medicação e por vezes dieta. Siga sempre as instruções do médico veterinário. Mas recorde-se que o melhor remédio é a prevenção!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGEM EM DESTAQUE

Artesanatofofo Aulas e Dicas - INSCREVA-SE!

VISITE MEU CANAL NO YOUTUBE! TODA 5ª FEIRA , GRÁTIS UMA NOVA VIDEOAULA DE ARTESANATO Mais uma videoaula de crochê do meu canal Artesanat...

POSTAGENS POPULARES